Moda Outono/Inverno 2013 - Principais Tendências


Boa Diaa! :)

Hj eu vim fazer mais uma postagem pra coluna "Outros", um resumão de tudo oque eu li e vi sobre as tendencias da moda outono/inverno esse ano. Achei tudo tão diferente dos últimos anos, claro que td isso já esteve na moda antes e voltou, como sempre. Mas a anos eu não via coleções e tendencias tão diferentes, ecléticas, com uma diversidade enorme de cores, estampas, tecidos... pelo jeito esse inverno vai passar longe do marrom/cinza/preto de sempre, entendemVejam só oque a estação promete:

Cores
Verde esmeralda
Açaí
Vinho
Pink
Off-white
Branco e preto

Além é claro, das estampas, muitas delas eu já até vi nas ruas:
-Listras
-Formas geométricas
-Estampas camufladas
-Florais
-No lugar de poás e bolinhas, coraçõezinhos
-Animal print

Além de couro e renda, que já está mais que provado que vem com tudo, os tecidos da estação serão:
-Veludo
-Lã
-Pelo e pele fake
-Tecidos com brilho
-Moletons

Mas além de todos esses, há alguns elementos que prometem vir com mais força, entre eles:
-Couro
-Metalizado
-Tendencias com inspiração barroca, brilhos, pedrarias, brocados, rendas sobre tecido.
E mais:


Coturnos


Além das tradicionais botas country e de montaria que vem na versão cano curto, os coturnos e as botas de motociclistas, conhecidas como bikers chegaram com tudo entre as novidades da temporada. Apesar da aparência agressiva os coturnos podem ser combinados com vestidinhos e mais coisinhas femininas pra dar um toque mais delicado. Ou o look pode seguir o estilo militar, oque também está super em alta.
Muitas das botas e coturnos esse ano vem com o cano dobrado formando uma espécie de barrado que eu achei um toque lindo, além de ter opções onde o tecido é super fofo e já da uma quebrada no visual pesado da bota. Mas para esse tipo de bota precisamos evitar volume nas calças, já que esse detalhe já tem um volume. Peças mais sequinhas como calças skini, meia-calças, calças retas ou pernas de fora funcionam melhor.



Preto e Branco


O preto e branco é umas das tendências que eu comentei que já vi nas ruas e que com certeza já pegou. A mais comum nesse inverno é essa versão listrada, que vai vir tanto nas calças, como em camisas, saias, vestidos e em todas as outras coisas que a criatividade do brasileiro puder alcançar.
O motivo dessa febre preta e branca, como eu já vi gente chamando, é que além de ser uma combinação clássica e infalível, algumas das principais grifes trouxeram o preto e branco para as passarelas, já anunciando a nova tendência.
Mas não são só as listas que vem em preto e branco esse ano não, seja em estampas geométricas, bolinhas, poás, a combinação promete.




Spikes




Essas tachinhas nas roupas, também chamadas de spikes (palavra em inglês que significa grampos ou pregos), já "chegaram chegando" e tomaram seu espaço nas ruas, originários da década de 70, através do movimento punk, os spikes são uma tendência completamente reformulada, perderam o tom de rebeldia e agressividade e ganharam o gosto das brasileiras, que souberam como sempre, dar o seu toque pessoal a eles. 
Os spikes já invadiram também nossos pés, estão presentes nas sapatilhas, botas e até nos sapatos de salto. A dica para calçados com spikes é combina-los com roupas mais discretas e com o mínimo de spikes possível, pra que o visual não fique carregado, nesse caso, é válido investir em acessórios, como bolsas, colares e anéis.
O diferencial da estação é que além da clássica versão cromada, os spikes devem vir coloridos e afixados em todo o tipo de peça. Eles valorizam o look, dão uma pegada despojada, porém chique, na produção.



Legging/Calças Estampadas


A ousadia das calças coloridas que pegaram ano passado foi superada, a promessa é as calças esse ano, principalmente as leggings, serem estampadas, ouvi falar muito nessa estampa que imita a galaxia (última foto na imagem acima), além de bandeiras, listras, estampas barrocas, estampas geométricas, xadrez, florais, animal print e muuitas outras.
Essa tendência, na minha opinião, é um risco pra quem está acima do peso, claro que não é porque está acima do peso que se deve ficar presa a um guarda-roupas preto básico (sem graça), nada é proibido, oque acontece é que algumas roupas favorecem, outras não. Tem estampa que aumenta, desfavorece, não adianta isso é fato. Listras horizontais, estampas maiores e com fundo claro precisam ser evitadas.


As minhas favoritas são as de estampa étnica, como essas abaixo: (já estou até a procura de uma pra mim. rs)



Ahhh e olha essas gracinhas, moda kids, ué. Porque não?! Lindas!




Renda


A delicadeza e feminilidade da renda continuam onipresentes nesse inverno, tecido pelo qual é difícil não se apaixonar, clássica e versátil pois abre um leque de opções e looks, do casual ao mais elaborado.
Já faz um tempo que a renda ganhou espaço no dia a dia das brasileiras, começou com pequenos detalhes em algumas peças, sobreposições. E hoje, já podemos ver renda associada ao couro, bordados e em prints mais vistosos e ousados, sempre conferindo um toque romântico ao visual. No inverno, uma ótima pedida é usar a renda sob um casaco de couro, um mix de texturas que promete. Renda-se a renda! :)



Saias



Estilosas e confortáveis, as saias longas ou maxi saias foram o hit da estação mais quente do ano e prometem sustentar o sucesso no inverno, estação mais fria e elegante de todas. :)
Assim como a renda as saias são versáteis, caem bem em qualquer ocasião. É bom lembrar que o comprimento da saia longa é definido pela altura de quem usa, mulheres mais altas podem usa-las cobrindo os sapatos, mulheres mais baixas devem usar a saia alguns centímetros acima dos pés.
E não são só as saias longas que prometem permanecer, as saias mais curtas podem ser combinadas com meias para proteger do frio, além de ter a vantagem de deixar os sapatos da estação a mostra. Quem é baixinha deve procurar combinar a cor da meia com o sapato, oque alonga a silhueta.
O godê é o formato de saia mais rodada e volumosa, que pode ficar bem em vários tipos de corpo. Ela é bem versátil porque você tem a impressão de que o volume é da saia e esconde um pouco o volume natural. rs Tanto nela quanto nos modelos com pregas, o cuidado deve estar com o cós, que deve ser largo caso a cintura não seja bem fina. Quanto maior o volume logo no topo, mais engordativa a saia é. Para não aumentar o quadril, as pregas nunca devem começar direto.
Para quem gosta de saias, não importa o modelo ou estilo, a dica é ficar de olho nas tendências e escolher saias que possam ser usadas em todas as estações.



Meninas, por hj é isso, tem tanta coisa linda nas wish lists de outono/inverno que esse post poderia ser enooorme, mas vou me ater as coisas que mais vi e as que mais gostei também. Até a próxima. Bjão

Campinas Decor 2013 - Parte 3

Boa tarde! :)

Hj eu vim postar a última parte das fotos da Campinas Decor 2013, eu ainda vou fazer a série de posts detalhando mais cada tendencia, conforme eu havia prometido. Antes eu queria dar ênfase a um ambiente que é o meu favorito de toda a mostra:


Lounge do Restaurante
Colorido, moderno e inovador!
Cores escuras nas paredes, uma tendencia Norte Americana incrível que está chegando por aqui, aliada ao pé direito alto e objetos de decoração em cores quentes, ambiente lindo, animado e jovem, amei!















Os arquitetos Leticia Telles Muzetti e Fábio de Almeida Muzetti buscaram a integração entre o lounge e o restaurante, criando uma área de eventos e descanso no ambiente. Para isso, utilizaram o Steel Frame, uma estrutura de aço que permite agilidade na montagem e retenção de desperdícios na obra. O ambiente com mais de 80 m² tem como material predominante o aço estampado, que, além de trazer a beleza ao local, é resistente à ação do tempo e uma novidade no mercado. O piso original da casa foi mantido e combinado à  base nas cores branca, amarela e vermelha.

                          Alguns detalhes:


Perfeito!



E aqui os ambientes que ainda faltavam:


Closet do Casal
Visando a praticidade, a arquiteta Mariela Klann Fonteyne dividiu o Closet do Casal, de 14,40 m², em dois setores: feminino e masculino. O setor feminino ocupa a maior parte do ambiente e comporta cinco módulos de armário, com espaços para todos os itens do vestuário (cabideiro, prateleiras, gavetas e sapateiras). O setor masculino ocupa toda a parede oposta ao setor feminino, onde existe uma porta para o acesso ao banheiro do casal, o que permitiu comportar e módulos de armários também destinados aos vários itens de vestuário. Os armários não possuem porta e cada gaveta recebe adesivos nomeando o que está guardado ali. O destaque do ambiente é um móvel multiuso sobre rodinhas, que serve para guardar sapatos, sentar, arrumar malas e utilizar como pequena escada para o acesso aos lugares mais altos. A arquiteta optou por móveis com revestimento melamínico com textura de linho na cor cinza e pintura laqueada turquesa, além de utilizar papel de parede em tons de cinza, cortina em linho branco e cinza e piso em madeira clara, dando um ar de aconchego para o ambiente.



Adega
Dois ambientes compõem a Adega criada pela arquiteta Aline Facanali, dividindo o espaço de 25 m²: um de armazenamento, no subsolo, e outro no térreo para degustação das bebidas. No subsolo, o espaço é climatizado, aconchegante, com capacidade para armazenar 2.000 garrafas de vinho. Já no térreo, foi criado um ambiente para degustação e convívio social, onde existem adegas climatizadas e espaço para consumo dos vinhos. A iluminação é composta por um plafon de cristal champanhe e arandelas. O destaque é o duto de ventilação do subsolo que passa pelo térreo e foi inserido nos ambientes como elemento decorativo. Revestindo piso e paredes, foram usadas placas cimentícias. Os quadros são de autoria da artista plástica Maria Isabel.




Loja Lúcia Freitas
Para esse espaço, a designer de interiores e engenheira civil Erica Terossi Arabicano apostou em cores claras e suaves para valorizar os objetos e peças de decoração expostos. Os revestimentos chamam a atenção: o piso é de material e acabamento rústicos, a parede recebe cobertura de palha natural nas cores branco e dourado e o teto ganha papel de parede com textura de pelo de animal. O cobre dá a cor ao tapete e muitos espelhos nos móveis dão a sensação de multiplicar o espaço.




Lavabo dos Escritórios
As designers de interiores Lydia Bonini e Patrícia Magalhães tiveram como proposta criar, numa área de aproximadamente 4 m², um ambiente charmoso combinando diferentes materiais e texturas. A cor berinjela foi o ponto de partida, colorindo a bancada em mosaico de vidro artesanal, no qual o vidro acompanha as curvas da bancada. Outro objeto que chama a atenção é o painel de madeira em formato irregular, que com a composição do espelho, forma uma esfera e disfarça a bacia sanitária. As obras de arte foram criadas pelo artista plástico Dennis Esteves. O piso escolhido foi o de pedra natural e as paredes receberam revestimento cimentício incrustado com pastilhas de vidro.





Escritório da Marchand
Os arquitetos e urbanistas Carlos Henrique Oliveira Nascimento e Renato Vieira Barbosa, participando pela 8ª vez da mostra, tiveram como proposta para o ambiente criar um espaço clássico e confortável. O destaque  são as obras dos artistas plásticos Luis Roberto de Castro Rios e Adelina Rios. A iluminação chama a atenção por seus detalhes em cristal e renda. Visando a praticidade, os profissionais escolheram pisos e papéis de parede vinílicos para revestir tanto o escritório quanto o banheiro anexo. Os mobiliários do espaço são em madeira e laca, seguindo a cor predominante bege do ambiente. Já os objetos de decoração, do próprio acervo dos expositores e colhidos em viagens, além das novidades das lojas parceiras, ganham cores vibrantes para se sobressaírem no ambiente.




Escritório da Designer de Sapatos
Criado pelas designers de interiores Claudia Poltronieri e Maria Cecília Manini, o ambiente explora a moda por meio de cores, texturas, tecidos e estilos. A parede revestida em veludo em duas cores complementares (berinjela e mostarda) é o ponto alto  do ambiente, que também tem pintura em concreto. Outro destaque é o luxuoso lustre em cristal. Para facilitar a visão dos clientes da designer de sapatos, as profissionais apostaram em prateleiras de vidro no centro de molduras, com iluminação focada nos sapatos, destacando os materiais usados na sua  confecção, além de revistas, livros de arte, entre outros utensílios usados pela designer. Para mostrar as criações, caixas de acrílico dispostas uma sobre a outra, em ângulos diferentes, formam duas colunas, uma mais alta e outra mais baixa. Seguindo o estilo contemporâneo, o ambiente tem o tom de cinza como predominante, ressaltado pelo uso do concreto.



Varanda e Jardim
A proposta da designer de interiores Patrícia Godoi para a Varanda, de 20 m², foi criar um espaço que seja utilizado tanto como bar quanto atelier. Para decorar o ambiente foram escolhidas telas impressas em canvas e quadros com frases. Toda iluminação é feita com arandelas. Já no Jardim, de 40 m², foram mantidos os tijolos aparentes da casa e as molduras que completam o estilo Provence. O paisagismo utiliza murtas, pedriscos e camélias. No piso, ladrilhos hidráulicos e piso de madeira multistrato. Destaque para as cores Fendi e preta.




Home Office do Incorporador
Os arquitetos e urbanistas Denise Dal Gallo Bertolini e Marcelo Bertolini tiveram como objetivo criar um ambiente agradável e descontraído para que o profissional possa complementar seu trabalho de forma confortável e integrada à vida familiar. Para garantir essa união, a sala é conectada ao espaço externo da casa por meio de porta articulada. O ambiente, de 15,4 m² e em estilo contemporâneo, mistura diversos materiais: desde os ladrilhos decorados, cadeiras de palhinha e o pé da mesa feito com pedaço de árvore podada, até o imponente mármore italiano, a moderna tela de projeção feita em vidro e a iluminação contemporânea, com LEDs embutidos no mobiliário, pendentes e abajures.




Banheiros Públicos PNE
As arquitetas e urbanistas Fernanda Alessio e Tatiana Tannuri, que estreiam na mostra, utilizaram o espaço de 25 m² para criar um espaço aconchegante e, ao mesmo tempo, refinado e usual. As cores neutras, predominantemente branco, cinza e preto, aliadas ao dourado, trouxeram um ar clássico ao projeto contemporâneo. A articulação de diferentes elementos, tais como  pedra, madeira, papel e vidro, associada a uma iluminação diferenciada, traz diferentes texturas ao ambiente. O destaque é o pendente com detalhe em folha de ouro utilizado na iluminação.




Nosotros Bar
Baseada nas tradicionais casas de drinks e tapas da Espanha, a proposta do arquiteto urbanista Otto Felix para o espaço é ser ousado, porém sofisticado. Vigas de madeira, cacos de pedra, estruturas metálicas e de gesso foram transformados em um bar de 140 m². O balcão, com 8 m de comprimento, é um dos destaques. Com diferentes angulações, o móvel cria uma composição inusitada com a parede de fundo do bar, que por sua vez ganha uma estrutura metálica, revestida com gesso também multifacetado e recortado, formando uma escultura. Uma lareira e uma adega junto à parede de pedra compõem o projeto, que conta ainda com um espaçoso lounge de sofás modulados, que criam quatro ambientes distintos para os visitantes.



Espaço Altero
Para criar o Espaço Altero, dedicado à empresa que é uma das patrocinadoras da mostra, os arquitetos João Jannini e Cristina Sagarra  tiveram a intenção de criar um ambiente que despertasse sensações e surpresas aos visitantes. Com predominância das cores vermelha e preta, o local ganha vida com uso de água, luz, vegetação e vidro. Destaque para o show de águas com os chuveiros Altero automatizados, com direito a luzes e feixes. O ambiente, de 50 m², ainda conta com um balcão escultural e iluminação com back-light, que utiliza um painel translúcido e outro transparente, proporcionando um jogo de profundidade.




Espaço Mabe
Neste espaço dedicado ao patrocinador Grupo Mabe (eletrodomésticos), os arquitetos Adriano Stancati e Daniele Guardini Stancati mesclaram a loja com um ambiente de cozinha e jantar, dividindo assim os 77 m² do espaço original. No espaço da loja, foram criadas três mini-cozinhas com linhas diferentes. Separada por uma mesa/pórtico de atendimento,  fica a cozinha gourmet. Nessa cozinha, uma parede de epóxi concentra todos os equipamentos embutidos e algumas portas e gavetas que,  pintadas com o mesmo acabamento, se camuflam à mesma. Um rasgo horizontal de canto reserva espaço para ervas e temperos, que ficam à mão na hora de preparar os pratos. Acima dessa parede, o revestimento da plaquetas de barro iluminadas por fachos de luz deixa o ambiente mais aconchegante. Na ilha gourmet,  a bancada de quartzo em tom chumbo abriga o cooktop e os dominós para barbecue e indução, todos, lançamentos, flat, que ficam faceando a pedra. A cuba, em grande formato, facilita o uso. No espaço da sala de jantar, duas  mesas quadradas acomodam até 12 pessoas. As bases, feitas de tronco de árvore, trazem a natureza ainda mais para dentro do  cotidiano. As  cadeiras medalhão enobrecem o clima, reforçado pela pintura prata envelhecida, e o tecido numa linha "missoni ispired", complementa. Sobre as mesas, dois lustres em malha metálica e resina criam uma atmosfera de outono, parecendo folhas que caem no entardecer. Na parede ao fundo, uma grande estante, parte aberta e parte fechada, finaliza a decoração e ainda funciona como armário  para  todos os produtos e utensílios da cozinha gourmet.




Brinquedoteca
Trazer as brincadeiras simples, como fantasiar e pintar, para o cotidiano das crianças foi a proposta da arquiteta e urbanista especializada em acessibilidade Mel Godoy ao criar a Brinquedoteca. O ambiente colorido, em tons fortes e primários, tem como destaque o palco montado para as crianças desenvolverem apresentações e assim trabalharem a fantasia. A profissional usou materiais com pontas mais arredondadas, na altura adequada às crianças até oito anos. Os móveis em MDF são laqueados e coloridos. Para facilitar o dia a dia, o piso escolhido foi o vinílico.




Restaurante
O arquiteto Anderson Leite revisitou o estilo old school na combinação de cores, estampas, texturas com pequenas interferências e “descombinações”. Para aflorar a brasilidade, além dos vasos de cactos, a opção foi a estamparia sob encomenda baseada no artesanato indígena, transposto para uma linguagem contemporânea, geométrica e monocromática. Ao todo são 12 estampas reproduzidas em tecidos italianos que revestem todas as cadeiras e poltronas do ambiente, além de almofadas, tapete, cortinas, papel de parede e cachepôs de madeira laqueada cortada a laser. O arquiteto usou mármore turco no painel e na lareira. Uma coleção de arte pop contemporânea que brinca com as referências “gringas” de brasilidade, neon, um lustre exclusivo e uma combinação excêntrica de móveis de diferentes linhas, épocas e estilos complementam a ambientação.




Garagem
“A casa do homem é seu castelo, mas sua garagem é seu santuário”. Essa frase ilustra o projeto do arquiteto e designer de interiores Octavio Zillo Bosi, que criou uma “garagem living” na qual o dono da casa pode curtir o carro, ouvir músicas e assistir seus filmes preferidos. Para criar esse santuário, utilizou um gesso com textura no teto que remete a uma grande chapa de aço enferrujada suspensa, em aço corten. O revestimento das paredes é feito à base de garrafas PET recicladas com pó de pedra, produto ecologicamente correto, resistente, à prova de pichações, que imita o mármore travertino. O piso em cerâmica hidráulica de alta resistência remete aos desenhos dos revestimentos que decoravam os casarões e igrejas do início dos anos 1900.  A iluminação é toda indireta, com LEDs dimerizados, proporcionando conforto visual ao utilizar a tela de projeção (TV). Para decorar o espaço, um aparador de 4,5 metros de comprimento em madeira maciça de reflorestamento e telas de artistas brasileiros contemporâneos. Além da parte coberta (57 m²), o ambiente conta com uma área externa com paisagismo (33 m²).




Até a próxima! Bjo






Campinas Decor 2013 - Parte 2

Bom dia! :)
Hj estou postando a 2º parte dos ambientes da Campinas Decor 2013




Saleta de Leitura
A arquiteta e urbanista Tatiana Temperani teve como proposta criar um ambiente aconchegante para leitura, utilizando peças famosas pelo design e pela funcionalidade. Para isso foi utilizado mobiliário assinado por brasileiros, como a Poltrona Mole (Sergio Rodrigues), a mesa de trabalho Squadro e a cadeira giratória Sherlock (assinados por Etel Carmona e executados em madeira freijó certificada). Além deles, a Luminária Twiggy, que se desloca através de contrapés, e o sofá com estrutura em couro e almofadas em tecido compõem o ambiente. Paineis digitais com impressões de jornais em 3D reinventam o uso do papel de parede. O piso é feito de bambu reciclável. Para otimizar o espaço, de 21,41 m², foi executada uma sanca para posicionar a luminária Twiggy na altura adequada para leitura e que se transformou em uma prateleira para apoio de obras de arte.




Estúdio da Designer
Criado pela designer de interiores Andrea Barroso, este estúdio tem os ambientes completamente integrados. O concreto terracor reveste as paredes. O tom branco, usado nas bancadas da cozinha e do bar, e os toques coloridos e quentes nos estofados adotados pela profissional conferem o ar de descontração do espaço, que possui estilo contemporâneo. Para o piso e o teto foi escolhida a madeira que, no teto, recebe a cor branca. Dentro da área da tecnologia, o destaque do ambiente é o Big Pad, utilizado como uma prancheta de trabalho, no qual a designer faz e estuda seus projetos. O estúdio ganha mais vida com o mobiliário, que conta com um quadro do artista Flávio Rossi, poltrona do Aristeu Pires, mesa de centro Guaimbê do design Paulo Alves, entre outros itens. Jardim da Fachada. Para desenvolver o ambiente, os paisagistas Ana Maria Freitas, Lúcia Helena Campanari e Nicolas Penteado tiveram a preocupação constante de conciliar os aspectos arquitetônicos do local com o estilo contemporâneo do projeto. O uso de materiais alternativos também foi observado, como no caso da parede divisória em gabião (estrutura armada feita com fios de aço), recheada com bolachas de madeira dos galhos da vegetação antiga do ambiente, que teve que ser removida. Os caminhos pelo jardim foram concebidos com piso cimentício, garantindo assim a acessibilidade de todos. A iluminação destaca formas e texturas das diferentes espécies vegetais, criando um jogo de luz e sombra. Os postes de iluminação já existentes foram aproveitados como objetos de arte e móveis luminosos foram inseridos. Entre as espécies, estão as Palmeiras Fênix (Phoenix roebelenii) refletidas no lago ornamental e Melaleucas (Melaleuca leucadendron), entre outras espécies.




Loft do Publicitário
As designers de interiores Nilza Alves e Rita Diniz, que participam desde a primeira edição da Campinas Decor, prepararam um ambiente prático para um publicitário de sucesso habitar. Seguindo o estilo contemporâneo e nos tons de cinza e preto, o loft com 100,38 m² possui apenas uma parede interna, usada para TV e para embutir uma porta de correr. O aposento recebeu porcelanato que imita cimento no piso da sala. Já para o quarto, a opção foi um aconchegante carpete mesclado. No banheiro, foram utilizados filetes de mármore nas paredes do box. Para controlar as tecnologias do espaço, as profissionais optaram por um moderno sistema de automação.






Sala Íntima da Família
O projeto da arquiteta Karina Leme foi elaborado pensando em um ambiente multiuso, que proporciona momentos de lazer, descanso, relaxamento e convívio. A sala, de quase 30 m², segue estilo contemporâneo/casual, com predomínio das cores cinza e off white. A iluminação suave e aconchegante foi definida com o uso de arandelas, coluna e abajures. Mescla de spots embutidos e externos no forro, assim como LEDs e spots externos nas estantes, proporcionam uma luz difusa e relaxante. O grande destaque do projeto é o uso da madeira freijó lavado na estante com nichos abertos (em pedra rústica clara) e lareira ecológica, no painel na parede e em alguns móveis.




Galeria do Colecionador
Atrair a atenção dos visitantes para as coleções expostas nesta galeria foi a proposta do designer de interiores Danilo Gustavo Regazzini. Para isso, o profissional tirou todo o foco do piso e paredes, uniformizando suas cores, e usou molduras pretas e brancas para destacar as coleções, todas verticalizadas nas paredes.  O visitante poderá ver selos antigos, chaves, cadeados e até uma máquina de copiar chaves da década de 50. A galeria ainda tem uma vasta coleção de cartões postais, fotos antigas de Campinas, chapéus e colares, além de uma coleção de carrinhos Matchbox, Toy art Vinylmation e Bonecos Playmobil, tudo isso fixado com ganchos adesivos nas paredes. Ao atravessar os 17 metros dessa galeria, os visitantes podem observar uma iluminação “lavando” as paredes, garantindo maior amplitude ao corredor e destacando as coleções com focos de luz. O destaque em iluminação fica por conta dos pendentes direcionáveis. O mobiliário limita-se a um grande aparador amarelo e aos Garden seats, que compõem a parte central do corredor, como estratégia para diminuir o comprimento do corredor e uma passadeira de patchwork de tapete Persa Reloaded.



 

Suíte do Jovem Cientista
O desafio dos arquitetos e designers de interiores Ana Maria Coelho e Felipe Karam foi criar um ambiente para um jovem de 20 anos, estudante de química, amante de música, tecnologia e preocupado com a vaidade. Gadgets, um computador e a televisão demonstram a paixão pela tecnologia e a inspiração no estilo “geek”. A presença de um grande closet com portas espelhadas reflete o lado vaidoso do jovem, já a lousa, escrivaninha e livros deixam claro o lado intelectual e explorador do jovem cientista. O destaque do projeto é a solução encontrada ao separar a cama do armário, feita por uma parede de drywall, revestida por painel de mosaico em madeira com diferentes profundidades, criando assim o espaço do closet, iluminado com lâmpadas de LEDs e com muitos espelhos. O piso é o Beaulieu Vinílico em régua.





Suíte da estudante de moda
Neste ambiente de cerca de 30 m², a arquiteta Katia El Badouy busca evidenciar o romantismo e a rebeldia de uma jovem de 18 anos. O ambiente tem base monocromática, o que permite destacar as referências de grandes nomes da moda. As cores aparecem em painéis coloridos, pequenos pontos em amarelo limão e dourado. Entre os destaques, papel de parede estampado em veludo, balanço, painel fotográfico com imagens em tamanhos reais, a área espelhada para maquiagens, cama de ferro solta no meio do dormitório, banheira vitoriana preta, local para sapatos e bolsas, local para manequim/moulage para desenvolver suas criações de moda e apoio para pequenas amostras de materiais para suas criações (botões, miçangas, fitas, gorgurão, veludo, linhas, agulhas, tesouras, fita métrica etc.).





Suíte das Gêmeas
As arquitetas Cecília Bellucci e Marina Marcolini criaram para as gêmeas de quatro anos um ambiente contemporâneo com um toque romântico, que atende às necessidades das crianças na hora da brincadeira, do estudo e do sono. Uma grande estante em laca branca com nichos coloridos dá vida ao ambiente, contemplando algumas funções como escrivaninha, penteadeira e TV. As camas em formato de casa de boneca tornam o quarto lúdico e charmoso. Os móveis de design em tamanho reduzido surpreendem, como as cadeiras Charles Eames coloridas. No banheiro, foram usados mini seixos no box e um gabinete sob a bancada em laca colorida. A iluminação é indireta, efeito conseguido com rasgos e cortineiros iluminados no gesso do ambiente de 30 m².






Quarto do Casal e Hall
As arquitetas Maria Cristina Sampaio Franco e Roseana Monteiro se uniram à designer de interiores Vani Mazoni para criar um ambiente tranquilo e clássico para o repouso do casal. As profissionais usaram cores claras, com tons de cinza e de bege, além do fendi e branco. A novidade do ambiente é a cama do casal, que é montada a partir de duas camas de solteiro. A automação permite movimentar de maneira independente tanto a cabeceira como os pés a partir de um controle remoto, proporcionando conforto na hora da leitura na cama ou mesmo para descansar as pernas após um dia de trabalho exaustivo. Como o espaço é amplo, com 25,14 m², o quarto ganhou ainda um ambiente de estar com lareira em mármore branco com mosaico de pedra mineira. Para a iluminação geral do quarto, as profissionais optaram por um pendente centralizado com a cama, com design de Marcel Wanders. Apesar de parecer muito simples se olhada por fora, internamente um trabalho floral delicado percorre toda a cúpula, com difusor em vidro murano. Já o hall, de 3,6 m², ganhou funções extras com a colocação de uma adega.





Banho do Casal
Criada pela designer de interiores Ana Mitzakoff, a sala de Banho do Casal tem o mundo árabe como referência, trazendo seus conceitos para o mundo contemporâneo ocidental. a prateleira pintada com motivos árabes e a divisória do ambiente evidenciam a inspiração. A tecnologia se mostra no assento sanitário com comandos especiais, como o de temperatura (esquenta/esfria) e no chuveiro de cromoterapia, que também permite ao usuário regular a intensidade de saída da água, imitando, por exemplo, os pingos da chuva. O piso e o revestimento de porcelanato greek importados, com zero por cento de absorção de produtos, facilita a limpeza e evita manchas no material, que imita pedra mineral.





Quarto de Brinquedos
Os arquitetos Julia Varon e Gustavo Sampaio partiram da ideia de que os brinquedos são bens de coleção e de design. O espaço foi pensado para um colecionador que tem como principal necessidade a exposição e armazenagem desses objetos. Elementos comuns e de fácil acesso são destaque, como os engradados que servem como estante e o ripado como “nova” forma de guardar brinquedos. Além disso, um urso de pelúcia também foi transformado em um abajur. Para dar uma sensação maior ao espaço de 5,60 m², foi utilizado o contraste de uma cor forte com o branco, tanto na parede quanto no teto. Um móvel rosado serve de apoio para as peças de destaque e ele próprio é todo chanfrado, lembrando jogos de vídeo-game. O piso escolhido foi o vinílico e a iluminação foi feita com diversos pontos de luz, nos quais as lâmpadas balão ficam presas direto no soquete.




Varanda da Família
Seguindo o estilo colonial americano, as designers de interiores Eliane Ferrari Cardoso e Fernanda Catarine Gonçalves criaram neste espaço de 40 m² uma área para o convívio da família e contemplação da paisagem, aproveitando a localização privilegiada – em frente ao jardim e à piscina. As cadeiras estilo Pavo Real, inspiradas nos pavões, destacam-se no ambiente. Cores sóbrias, no pantone do verde, off white e preto, e os tecidos naturais como linho e algodão reforçam a ideia de requinte do local.  As profissionais transformaram a varanda em um espaço para integração, pequenas refeições e encontros na frente da lareira. 





Café Decor
A arquiteta Bárbara Di Mônaco e a designer de interiores Solange Tannuri transformaram o espaço comprido e estreito, características da antiga varanda da casa, em um aconchegante ambiente para os frequentadores do Café Decor. Um dos destaques do ambiente é o forro do espaço, que foi inspirado no trabalho do arquiteto japonês Kengo Kuma, com a modulação de ripas de madeira de reflorestamento (pinus). No piso, porcelanato com textura natural. Já nas paredes, a opção foi usar pastilhas de vidro formando uma composição orgânica na cor vermelha. A parede também ganhou revestimento em espelho inclinado, com objetivo de ampliar o ambiente. Para a iluminação, spots com lâmpadas âmbar acentuam o efeito da madeira.




Piscina e Paisagismo
Neste projeto da arquiteta e designer de interiores Debora Leonardi e da paisagista Zucca Leonardi, a piscina que já existia na casa foi revestida com pastilhas coloridas e recebeu nova paginação qcom jogo de cores e iluminação de leds. No paisagismo, temperos formam canteiros, colorindo e trazendo aroma ao ambiente, além disso, foi feito o replantio da vegetação existente, com grande número de espécies. Os móveis foram feitos artesanalmente com alumínio e fibras em estilo contemporâneo, com tons predominantes em azul, verde e cinza.





Jardim do SPA
A arquiteta e paisagista Sabine Morel criou um caminho diferente composto por plataformas para que as pessoas cheguem até o spa, passando por um espelho d’água, um jato de água vindo do chão e um ponto de fogo (uma lareira externa no meio do espelho d’água). Os materiais empregados (tijolo, pedras e madeira) foram escolhidos pensando nas diferentes sensações e contrastes, criando um clima natural e aconchegante. A profissional resgatou também os cobogós para dividir um ambiente sem fechá-lo visualmente, garantindo privacidade, mas deixando passar luz e ventilação. Para preencher o ambiente de cerca de 120 m², cinco exemplares de arbustos podocarpus originários da casa, contrapondo com outras plantas, além de Pleomele reflexa e o Phormium tenax (Fórmio), e a espécie Lutiela, uma forração de cor avermelhada. A iluminação é dada nos balanços dos pisos de uma plataforma para outra e pela vegetação. O ambiente termina com um deck feito em pinus tratado.




Espaço Gourmet
Pensando em uma família que gosta de receber e ter amigos a sua volta, o arquiteto Aldomar Caprini e a designer de interiores Sueli Cardoso criaram uma grande ilha de trabalho, feita em Cesarstone (material sintético) e com as portas em vidros acetinados. A bancada do espaço foi toda moldada no material sintético, assim como as cubas, escorredores e pequenos detalhes de apoio. O ambiente, de 80 m², tem iluminação indireta embutida e ganhou porcelanato nos pisos e paredes. Uma grande foto assinada por Vera Ferro destaca-se no espaço.  Pensando na sustentabilidade, os profissionais utilizaram madeira de demolição na área do lounge.


Tchau! ;)

Campinas Decor 2013 - Parte 1



Booa tarde! :)


Hj eu falar dos ambientes da Campinas Decor 2013, cada detalhe, cada comodo, está tudo lindo lindo, de cair o queixo!
Esse ano, acontece a 18º edição, de 26 de Abril a 09 de Junho. Depois de diversas edições realizadas em prédios do patrimônio público e até em uma fazenda, a Campinas Decor retorna à área urbana, com o slogan “É sempre bom voltar para casa”. E dessa vez, a tradicional mostra de arquitetura, decoração e paisagismo do interior paulista instalou-se em um casarão no Taquaral, á Av. Almeida Garret, 1351. São 1,5 mil metros quadrados de área construída e 2,5 mil metros quadrados de área livre que, divididos em 48 ambientes cheios de boas ideias.
Vou dividir esse post em 3 partes, porque são muitos ambientes pra discutir, e depois das fotos oficiais, farei algumas postagens também detalhando um pouco mais cada tendencia proposta, afinal, oque há de mais moderno e atual em decoração e design está resumido nesses 48 ambientes.




Começando pelo Jardim da Calçada. Estreando na Campinas Decor, o arquiteto e paisagista José Renato de Carvalho e a paisagista Natália de Veiga Okuma buscaram inspiração nos jardins europeus para compor o espaço que dá as boas-vindas aos visitantes. Primaveras, dipladênias e gardênias se harmonizam com a murta que forma uma cerca viva e as árvores já existentes na calçada. Para valorizar as flores, a dupla desenhou grandes cachepôs com pinus de reflorestamento, formando jardins suspensos. Destaque ainda para o pergolado montado em plena calçada e para a iluminação: à noite, luminárias em madeira entalhada com material galvanizado projetam fachos de luz em formato de flores na rua, nos carros que passam e até nos pedestres, criando um efeito inusitado.




Ecolounge de Entrada
Criado pela arquiteta e designer de interiores Rebeca Jabbour, o ambiente foi desenvolvido para receber os visitantes de forma despretensiosa. A transparência da estrutura permite ao visitante visualizar todo o entorno. Os cadeirantes e idosos receberam atenção especial: foi criado um balcão rebaixado para melhor atendê-los. A profissional optou por trabalhar com a madeira em sua cor natural e cores alegres nos objetos, contrastando o rústico do material com a sofisticação do design. O mobiliário e o piso são produzidos com paletes (madeira eucalipto) e a área de atendimento é toda em alumínio. Além do espaço interno, há também uma área externa com um percurso definido a partir das quatro palmeiras existentes no local.




Jardim da Fachada
Para desenvolver o ambiente, os paisagistas Ana Maria Freitas, Lúcia Helena Campanari e Nicolas Penteado tiveram a preocupação constante de conciliar os aspectos arquitetônicos do local com o estilo contemporâneo do projeto. O uso de materiais alternativos também foi observado, como no caso da parede divisória em gabião (estrutura armada feita com fios de aço), recheada com bolachas de madeira dos galhos da vegetação antiga do ambiente, que teve que ser removida. Os caminhos pelo jardim são de piso cimentício, garantindo assim a acessibilidade de todos. A iluminação destaca formas e texturas das diferentes espécies vegetais, criando um jogo de luz e sombra. Os postes de iluminação já existentes foram aproveitados como objetos de arte e móveis luminosos foram inseridos. Entre as espécies, estão as Palmeiras Fênix (Phoenix roebelenii) refletidas no lago ornamental e Melaleucas (Melaleuca leucadendron), entre outras espécies.




Hall de Entrada
Em sua sétima participação na Campinas Decor, os arquitetos Claudio Jaloto e Renata Assaf quiseram compor, em cerca de 9 m² um ambiente sóbrio, sofisticado e contemporâneo. Para isso, apostaram no uso do papel de parede com estampa “animale” e em um projeto luminotécnico para valorizar os revestimentos e texturas. Vasos e mobiliário de linhas retas complementam a ambientação do espaço, que tem o cinza como cor predominante e convida o visitante a conhecer os aposentos da casa.
















Biblioteca
As arquitetas e urbanistas Evelyn Midori e Ana Paula Pazian Olivato e o designer de interiores Rodrigo Nascimento se reuniram para criar uma Biblioteca neoclássica com detalhes contemporâneos, proporcionando ao visitante um ambiente suntuoso e aconchegante. Feita em lâmina de freijó natural, a estante tem desenho com espessuras robustas. Entre os elementos que compõem o espaço estão papel de parede com arabescos dourados, poltronas neoclássicas, espelhos em bronze, uma lareira abastecida a álcool, mármore negro, seda preta e veludo. Um  lustre de cristal e focos direcionados para os livros, formam a iluminação. Para ajudar na acústica, o piso escolhido foi o PVC.




Living
 Para aproveitar o amplo espaço, de 60 m², a arquiteta Elaine Carvalho, optou por fazer uma grande sala de estar e no final dela, uma adega, que é o grande destaque do ambiente. Uma lâmina de madeira no tom de grafite reveste algumas das paredes. Peças modernas combinam-se às clássicas, com espelhos e obras de arte, além de um grande vaso com uma clúsia e arranjos menores nas mesas. Uma grande parede que recebeu uma montagem de obras de vários artistas. A iluminação foi criada por fitas de LED no cortineiro e no móvel da adega, spots que focam detalhes da decoração e abajures.




Sala de Jantar
O arquiteto e designer de interiores Fernando Consoni, ao projetar o espaço de 36 m², propôs um mix de materiais e uma “brincadeira” entre o contemporâneo, o clássico e o urbano norteiam o projeto. O cinza, branco, azul cobalto e dourado são as cores predominantes. O cimento queimado foi aplicado no forro do ambiente para valorizar o pé-direito alto e criar um link com os demais itens do projeto, em tons de cinza. Obras de arte urbana e referências industriais presentes nas cadeiras e pendentes da mesa de jantar compõem o visual. Peças de decoração que transitam entre o clássico dourado e “toy arts”, as obras de arte urbana e o revestimento da parede, que criam contraste entre descontração e elegância, são destaque. O tapete em patchwork persa mantém a sofisticação do material, com uma nova e inusitada linguagem.




Sala de Almoço
Baseadas em um estilo “urbano chique”, as arquitetas Andrea Ottoni e Fernanda Antunes fizeram da sala de almoço um espaço de integração total dos familiares da casa, independente da idade. Ou seja, criaram um ambiente nem muito lúdico, para que não pareça copa infantil, nem muito sério e formal, que seja apenas para adultos. Entre as peças, o destaque é a grande mesa de peroba de demolição, com diferentes tipos de assento. A madeira ainda ganha destaque revestindo as paredes, na marcenaria e no mobiliário (material de reuso na mesa e aparador, por exemplo). As paredes ganharam volumetria de gesso e papel de parede francês com textura de tecido. Grandes espelhos foram instalados do piso até o teto, funcionando também como forro das paredes. Já o rodapé em poliestireno utiliza materiais reciclados e poliuretano descartado pelas indústrias de produtos de refrigeração. A iluminação foi feita em LED, pensando na questão da economia, já que esse é um ambiente amplamente utilizado.




Cozinha da Casa
 Desenvolver um projeto urbano, bem contemporâneo e com linhas retas, retratando a vida dinâmica das pessoas. Esse foi o objetivo da designer de interiores Patrícia Fernandes ao criar esta cozinha de 24,50 m². Abusando das cores nos tons de pitanga, ébano, cinza e branco, o destaque do ambiente é o painel urbano iluminado em LED, que reveste uma parede inteira. A profissional optou pelo acabamento high gloss (envernizado) para os móveis planejados e as pastilhas em branco fosco e aço escovado. Para a iluminação, a escolha foram os LEDs, em fitas e embutidos. Para a bancada foi escolhida a pedra quartzito, na cor Compac Luna. O piso ganhou porcelanato com brilho, enquanto para as paredes a opção foi o fosco. O gesso é utilizado no teto, na moldura do painel e no acabamento dos batentes.




Lavabo e Corredor
Criados pela designer de produtos e de interiores Carolina Ribeiro e pela designer de interiores Julia Prado, os dois ambientes se completam no estilo rústico moderno. O lavabo, com 6,02 m², recebeu uma cuba com pintura especial para o projeto.  A bacia também é conceitual, com mais de 20 funções acionadas por controle remoto, incluindo bidê eletrônico, tocador de músicas, aquecedor de assento, entre outras. O corredor, de 16,60 m², ganhou um nicho e foi transformado em uma galeria com peças e quadros expostos por toda sua extensão. O destaque do corredor, além do nicho, é a luminária de fitas cassetes confeccionada pelas profissionais. Para compor os dois ambientes, foram misturados materiais tradicionais (madeira de reflorestamento e cimento queimado) com produtos diferenciados (pastilhas de inox, revestimentos cerâmicos, pinturas especiais).




Home Cinema Belas Artes
Essa sugestão de ambiente vocês ja viram aqui no blog, lembram?! Quem não lembra ou não viu clica AQUI
A arquiteta e designer de interiores Adriana Bellão, teve como inspiração as suntuosas mansões de Beverly Hills e o glamour da época de ouro do cinema (1940). Todas as paredes foram recobertas com gesso (dry wall) e revestidas com papel de parede.  O recurso permitiu a elaboração de nichos, que foram preenchidos com painéis almofadados revestidos em seda, que melhoram ainda mais o desempenho acústico. Foi criada uma plataforma mais alta, para que todos tenham visão privilegiada do telão de 108 polegadas, com projetor 3D. O piso foi todo revestido de carpete. No teto, as vigas em madeira maciça existentes no ambiente foram mantidas e no vão entre elas foi aplicado revestimento acústico. A iluminação do ambiente é indireta, obtida por meio de fitas de LED que valorizam as vigas, os nichos e os painéis almofadados. Efeitos de luz obtidos pelas arandelas criam elementos decorativos com toque “retrô”, acentuado pela luminária de chão.




Hall e Escada
Para criar os três espaços, as profissionais Elisa Garrafa (arquiteta e designer de interiores) e Solange Vieira Rubim (designer de interiores e paisagista) optaram por uma mescla dos estilos clássico e contemporâneo. No Hall e Escada, que somam 35 m², foi feita uma brincadeira com cores contrastantes, utilizando o azul, verde, rosa queimado, perolado, prateado e vinho, contrastando com a madeira. O espaço em baixo da escada ganhou destaque com a estante desenvolvida pela marcenaria com acabamento em laca. O projeto luminotécnico conta com uma iluminação pontual, um imponente pendente de cristal para valorizar a escada e um plafon de cristal que deixa o ambiente mais glamouroso. 




Lavabo  
No Lavabo, a proposta foi criar um espaço aconchegante e sofisticado. O quartzo usado na bancada tem uma textura floral, que foi projetada para as paredes no tom rosado com efeito perolado. Para decorar o espaço, foram colocados um pendente com estilo oriental na lateral da bancada e papel de parede com efeito perolado dos anos 90 para seguir o mesmo estilo. O piso do ambiente de 4,81 m² é de lâmina porcelânica. Para decorar os ambientes, uma escultura do artista Fabian Rodrigues, tecido estampado do artista Gustavo Nenão e vaso com o arbusto Iuca.













Hall da Convivência
As designers de interiores Ana Lucia Castro e Roberta Pedrotti, trabalharam com cores que remetem à sofisticação e detalhes bem pensados para deixar o espaço utilizável. As cores preta e prata foram utilizadas nos móveis e nos revestimentos. Uma copa auxiliar, com bancada de granito preto, serve de apoio ao pavimento superior. O destaque é o lustre na cor vermelha, que traz ousadia ao ambiente. As profissionais ainda optaram por um painel com espelhos que dá a sensação de amplitude no ambiente de 14,70 m² e iluminação indireta para destacar as paredes revestidas com papel de parede e os objetos decorativos.




Sala Multiuso
Otimizar pequenos espaços e criar um home office no qual o executivo possa trabalhar em casa e também descansar. Esse foi o objetivo da designer de interiores Chris Di Domenico e da arquiteta Maura Gadioli ao projetar a Sala Multiuso. O espaço de 32,4 m² ganhou um piso giratório de onde se obtêm diferentes cenários funcionais. São quatro cenários em um único espaço, que surgem graças à automação: escritório, sala de TV e estar, dormitório e sala de degustação de vinhos. A preocupação com a sustentabilidade aparece na utilização de tintas à base de água, iluminação com LEDs, para menor consumo de energia, MDF de reflorestamento e equipamentos eletrônicos com baixo consumo de energia elétrica. Tela da artista plástica Alzira Traetta.




Banheiro Contemporâneo
Para esse espaço funcional da mostra, a arquiteta e urbanista Paula Meneghel, que estreia na Campinas Decorescolheu cores sóbrias para os revestimentos, em tons de cinza e preto. Seguindo a tendência de utilizar plantas naturais dentro de ambientes fechados, a arquiteta optou por colocar samambaias suspensas no espaço. O grande do espaço é a cuba esculpida, que ganhou movimento com a volumetria, além de modernizar o espaço. A iluminação do ambiente é toda dimerizada.



No próximo post mais 16 ambientes, aguardem! ;)
Bjinhos